Bandcamp

Com a morte anunciada do Myspace, as plataformas destinadas à divulgação e promoção de artistas musicais continuam a aparecer a um ritmo quase diário na Internet. Ainda longe de haver um consenso generalizado, o Bandcamp começa a dar cartas e a separar-se do resto da matilha (soundcloud, reverbnation e outros que tais).

Delega qualquer pretensão de funcionar como uma rede social, o que a meu ver é algo positivo. A postura assumida como plataforma destinada apenas à música afasta potenciais elementos negativos que acabariam por desvirtuar o seu propósito original, tal como aconteceu no Myspace. A customização é mínima e funcional e permite uma navegação rápida e livre de percalços.

O Bandcamp, além de permitir fazer streaming das músicas das bandas, assim como consultar letras e artwork (se tal for disponibilizado), possibilita ainda o download das músicas, caso seja essa a vontade da banda. Ao eliminar o intermediário, permite a banda gerir o seu espólio da forma que melhor entender. Como tal, não é raro encontrar artistas independentes ou em fase inicial de carreira que disponibilizam todo o seu trabalho a custo zero. Isto aliado a um eficaz sistema de tags e um motor de pesquisa capaz, torna possível descobrir bastantes bandas promissoras com meia dúzia de clicks. Seguem algumas que têm tornado os meus dias no emprego ligeiramente melhores.

Belzebong
Um misto de Bongripper e Earthless, este trio polaco pratica um Doom instrumental de tendências herbais, bem recheado de fuzz.

Heliotropes
Um grupo de meninas dedicadas a um rock alternativo, por vezes barulhento mas com uma sensibilidade melódica bastante acentuada.

Olde Growth
Duo de bateria e baixo, movimentam-se dentro dum Sludge que tanto se aproxima duns High On Fire, como de uns Kylesa ou até de uns Om.

Witch Mountain
Gostam de Jex Toth? Dêem uma espreitadela a isto.

Beastwars
Uma versão moderna de Black Sabbath, com um vocalista com uma voz de bagaço a fazer as honras da casa.

Comentários

Comentar