Livros e outras coisas…

Achei interessante partilhar aqui algumas coisas…

Em relação ao seguinte artigo do jornal o Público:

Criatividade é desenvolvimento

O economista Richard Florida diz que as ideias, a criatividade, a cultura são essenciais para o desenvolvimento económico. Em Portugal, a cultura é problema, nunca é pensada como solução.Ler o resto

Lembrei-me de um livro bastante interessante de ponto de vista sociológico e não só:


Recomendável também, do mesmo autor, Cities and the Creative Class.

Como vivemos em tempos de piratas o google tem uma ferramenta que permite aceder a livros quase na totalidade. Google Scholar – escrevam o nome do autor ou da obra que pretendem e vejam no que dá. Depois é comprar o livro original se gostarem de alguns capítulos.

Já que se fala em livros, está no mercado mais um acerca do metal extremo. Ainda não consegui ler:

Review

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    A primeira parte do post dava para combinarmos um cafézinho e fazermos um debate.

  2. Pedro

    É isso André. Há algumas coisas a pensar e sobretudo que devem mudar…

  3. Crestfall

    eheh pois pois, é o Sociólogo a falar :-D

    Não conheço esse livro.

  4. Melancolia

    Com a geração Playstation, onde tudo entra pelo nervo óptico… Onde cabe a criatividade?

  5. Pedro

    O exemplar que li foi emprestado, mas vou comprar o original e depois empresto a quem quiser. É importante discutir a criatividade sob várias perspectivas, começando pela reflexão proposta pela melancolia e depois avançado para a importância da criatividade no desenvolvimento social, económico etc…. O próprio profissional visto como um agente criativo deve ser repensado…

  6. Pedro

    Restringindo a visão para o âmbito cultural, que diz mais respeito a este blog, existem algumas coisas interessantes a discutir. Falar do papel da criatividade e daqueles que se movem através dela dinamizando-a na sociedade actual…..

  7. Bruno Coelho

    Não tem muito a ver mas tem um bocado:
    Num país nórdico (Suécia, acho) aperceberam-se que tinham cerca de 7% de analfabetos e reuniram logo de emergência para tomar medidas para resolver o problema. Isto foi no final do século XIX…

  8. Crestfall

    A geração Playstation está ultrapassada, agora estamos com a geração iPod! Além de que a Playstation pode ser um incentivo à criatividade :-)
    Só se começa a dinamizar a criatividade dinamizando o ensino.

  9. ::Andre::

    Concordo, eu lembro-me de ainda nem ter inglês na escola e ter aprendido muito com os jogos da Megadrive. Geração iPod, MTV, Hi5, etc…

    Só se começa a dinamizar a criatividade dinamizando o ensino.
    Vou guardar esta frase para quando for deputado do BE :P

  10. Melancolia

    Lembro-me de eu brincar na rua e de inventarmos os nossos próprios jogos, de fazer cabanas, de calçar as galochas (que os meus avós nos ofereciam e que passavam de neto para neto) e de ir explorar… Isto sim é aprender in loco, não é estar 3 horas confinada em casa a absorver impulsos visuais e sonoros e a acumular tecido adiposo. Por isso, sim… Não há espaço para a criatividade…

    *Avô: Tenho saudades tuas….*

  11. ::Andre::

    Mas eu também sou desse tempo, também brincava muito na rua. Creio é que há e tem de haver tempo para tudo, as consolas também são importantes.

  12. Crestfall

    Não sei se são importantes, mas divertidas são! É mais isso do equilíbrio do tempo :-P

  13. Melancolia

    Tu sabes (será que sim?) equilibrar o tempo… Para mim criatividade é a capacidade de criar com poucos recursos… Sinceramente, vejo muito pouca criatividade…

  14. Saturnia

    Melancolia concordo plenamente

    “criatividade é a capacidade de criar com poucos recursos”

  15. the_Gathering

    Eu tambem.

    Morte a fotografia ‘n’ Mega-pixel em que n?N,n?0 !!

    Morte ao Photoshop!